Animação Brasil-Cuba

 

PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE ANIMAÇÃO BRASIL-CUBA

O CAMINHO DAS GAIVOTAS

 

A PROPOSTA 

Criado em dezembro de 2009, depois da visita do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, e do então Secretario do Audiovisual, Silvio Da-Rin, em setembro do mesmo ano, o projeto de Desenvolvimento de Animação Brasil-Cuba – fruto de uma parceria entre os Ministérios da Cultura do Brasil (MinC) e de Cuba – tem o objetivo de experimentar, possibilitar e promover uma linha de produção que coadune anseios e desejos de uma política pública voltada para a qualificação da animação dos dois países e, em especial, a animação para a infância.

Qualificação que se traduz em um processo de pesquisa, criação e desenvolvimento de conteúdo latino americano que valorize a cultura, a autoria dos profissionais da área e, em especial, o comprometimento com a infância. Qualificação que investe na formação técnica e artística especializada.

Política pública que visa, portanto, ao estabelecimento de uma nova/outra possibilidade de criar, desenvolver e produzir animação, reconhecendo a cultura, amadurecendo a indústria, investindo nos profissionais, na função do autor, e respeitando e contribuindo com a audiência, no caso as crianças.

No Brasil, o projeto está a cargo do Centro Técnico do Audiovisual (CTAv), da Secretaria do Audiovisual (SAV) do Ministério da Cultura. Em Cuba, dos Estúdios Animados do Instituto Cubano de Arte e Indústria cinematográficos (ICAIC), do Ministério da Cultura de Cuba.

 

O FILME 

O Caminho das Gaivotas é o nome do curta criado e produzido ao longo do Projeto de Desenvolvimento de Filme de Animação Brasil-Cuba. Trata-se de uma animação, de nove minutos, que mescla elementos em stop motion, 2D e animação clássica. O Caminho das Gaivotas fala sobre a solidão das crianças. Da falta de comunicação entre o mundo adulto e o infantil, realidade presente no dia a dia de muitas crianças nas suas famílias, escolas ou sociedade…

A história tem o objetivo de evidenciar a problemática para as crianças, seus pais e responsáveis. O tema é tratado de uma forma poética, sutil, mostrando a necessidade do reencontro do mundo adulto com o da infância.

 

Para elaborar o roteiro, a equipe brasileira pesquisou o universo infantil de crianças cubanas e brasileiras, com foco nas cantigas de ninar. Foi realizado em Cuba e no Brasil um grande levantamento dos estudos do historiador e folclorista brasileiro Luís da Câmara Cascudo e do etnólogo e antropólogo cubano Fernando Ortiz, nomeado, em 1955, para o Prêmio Nobel da Paz em reconhecimento ao “amor pela cultura e pela humanidade”.

O roteiro contou com a consultoria de Bráulio Tavares, compositor, roteirista e estudioso da cultura popular brasileira. Em abril passado, o texto foi submetido à análise de crianças cubanas que compuseram um grupo focal.

 

A EQUIPE 

 

Entre a equipe cubana, estão Esther Hirzel, Alex Cabanas e Aramis Acosta Caulineau, Bárbaro Ortiz, do ICAIC.  Na bagagem, sete longas produzidos, outras dezenas co-produzidos com a Europa, e, atualmente, mais cinco em pré-produção, com foco na infância.

Da parte do Brasil, estão a coordenadora de projeto Patrícia Alves Dias, cujos trabalhos já foram premiados por reconhecidas instituições internacionais de qualidade, como Unesco, ONU e a televisão japonesa NHK com o Premio Japão; e o diretor de animação Sérgio Glenes, seu último trabalho O Despejo ou… Memórias de Gabiru foi eleito o Melhor curta-metragem do Prêmio Itamaraty para o Cinema Brasileiro, no X Festival Internacional de Filme de Brasília. Muitas de suas obras também constam do catálogo da Animation World Network (AWN).

 

 

 

DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO

Por orientação do Ministério da Cultura do Brasil, a Secretaria do Audiovisual (SAV), firmou, em janeiro de 2010, termo de convênio entre o Centro Técnico do Audiovisual (CTAv) e a Associação Cidadela – Arte, Cultura e Cidadania (organização social civil de interesse público, gestora de projetos audiovisuais que tem o objetivo de aliar cultura e desenvolvimento social) para o desenvolvimento da primeira fase (janeiro a agosto de 2010).

 

Desde janeiro, o trabalho bilateral entre Brasil e Cuba, cujas equipes investem recursos operacionais e técnicos, vem sendo realizado sistematicamente à distância, via internet e Correios, e presencialmente, com viagens das equipes aos países. Nas quatro missões de viagem já realizadas entre os dois países foram desenvolvidas as etapas de pesquisa, definição do roteiro, elaboração do storyboard, caracterização de personagens, consulta focal com crianças, criação de layouts de cenas e cenário, finalização de animatic e teste de arte final.

 

 

 

 

Consta desta primeira fase também as fases de planejamento de cena em 3D, 2D e animação clássica, e estudo para confecção dos bonecos para as filmagens de stop motion, bem como estudos para a pintura de cenários, arte-final e pintura de personagem 2D, design e color key, e cenários em stop motion. Foi realizada ainda treinamento da equipe em story board digital no software Toon Boom (apoio dos fabricantes). Alem da investigação no âmbito tecnológico de estereoscopia de baixo custo em 2D.

O Caminho das Gaivotas, na sua segunda fase de produção, já na vigência de Newton Canito, na presidência da Secretaria do Audiovisual (SAV), celebrou novo convênio. Desta vez entre a SAV, por meio do Centro Técnico do Audiovisual (CTAv), e a Agência do Instituto Mundial para as Relações Internacionais.

Constam desta segunda etapa as fases de confecção dos bonecos para as filmagens de stop motion, pintura de cenários, arte-final e pintura de personagem 2D, design e color key, cenários em stop motion e composição. Fases a serem cumpridas a partir de setembro de 2010.

Haverá ainda o desenvolvimento e a realização da produção musical, a animação em 2D e stop motion, a arte final e composition, o transfer e a 1ª cópia do filme em 35mm. A equipe brasileira/cubana também passou por treinamento e oficinas de PRO HD. A terceira fase do projeto, acontecerá com a realização de oficinas, ministradas pela equipe e convidados estrangeiros de de construção de esqueletos de bonecos e direção de fotografia em estereoscopia para stop motion.

 

 
 
  

SAIBA MAIS


 


O PASSO A PASSO DAS GAIVOTAS

Setembro de 2009
– Em visita oficial a Cuba, o ministro da Cultura do Brasil, Juca Ferreira, e o Ministro da cultura de Cuba, Abel Pietro, estabelecem parcerias entre os dois governos na área cinematográfica. Um deles é iniciado com os Estúdios Animados do Instituto Cubano de Arte Cinematográfica (ICAIC).

 

Outubro e Novembro de 2009 – A partir da orientação dos ministros da Cultura do Brasil e Cuba são formados Comitês Gestores para o desenvolvimento da proposta de co-produção em animação entre os dois países.
 
Dezembro de 2009 – Ministério da Cultura do Brasil e ICAIC assinam Protocolo de Colaboração Cinematográfica, ratificando o desejo de manter e fortalecer laços de amizade e cooperação existentes entre ambos os países. De comum acordo, Brasil e Cuba investem na co-produção Histórias de Coração, série de animação voltada para o universo da infância e da cinematografia latino-americana e caribenha. História de Coração fala da infância e para a infância. Equipe brasileira em Cuba avança na pesquisa do universo infantil de crianças cubanas e brasileiras, com foco nas cantigas de ninar. Levantamento dos estudos do historiador  e folclorista brasileiro Luís da Câmara Cascudo e do etnólogo e antropólogo cubano Fernando Ortiz, nomeado, em 1955, para o Prêmio Nobel da Paz em reconhecimento ao “amor pela cultura e pela humanidade”.
 
Janeiro de 2010 – Por orientação do Ministério da Cultura do Brasil, a Secretaria do Audiovisual (SAV) firma termo de convênio, entre o Centro Técnico do Audiovisual (CTAv) e a Associação Cidadela – Arte, Cultura e Cidadania (organização social civil de interesse público, gestora de projetos audiovisuais que tem o objetivo de aliar cultura e desenvolvimento social) para a contratação de equipe de profissionais e a aquisição de equipamentos em hardware e software para o Centro Técnico Audiovisual – CTAV. Equipes brasileira e cubana trabalham no desenvolvimento do argumento, do roteiro e do rough inicial do curta O caminho das gaivotas. Brasil conta com a consultoria de Bráulio Tavares, compositor, roteirista e estudioso da cultura popular brasileira que desenvolve primeiro argumento.
 
Fevereiro de 2010 – Discussões e análises sobre argumento. São realizadas várias versões de argumentos, sob a consultoria de doutores em psicologia do desenvolvimento e pedagogia. São criadas três versões do roteiro; enredo, personagens e estudos de direção de arte e cenários, em dialogo entre os dois países. Embasamento teórico e artístico. Início da pesquisa de arte e dos concepts. Compra de novos equipamentos para a fase de criação e produção de storyboard e desenvolvimento de concepts.
 
Março de 2010 – Equipe cubana no Brasil. Elaboração final do roteiro que será avaliado com e por grupos focais de crianças e jovens de Cuba. Pesquisa e concepção visual. Início das discussões sobre design e cores. Continuação da produção do storyboard.
 
Abril de 2010 – Continuidade dos trabalhos das equipes cubana e Brasileira no Brasil. Posteriormente, reunidas em Cuba, as duas equipes reúnem-se com crianças cubanas para avaliar o roteiro. Redefinições no conteúdo. Elaboração do storyboard animado. Realização de primeira versão do animatic em story board PRO. Criação concepts de layouts de cena e cenários.
 
Maio a agosto de 2010 – Realização de animatic e dos layouts de cena e cenário. Trabalho dividido entre as equipes cubana e brasileira. Teste de animação e de arte final.
 
Junho de 2010 – Equipe Cubana e Brasileira em missão a Liege, Bélgica, e Praga, Republica Tcheca, para seleção de professores de oficinas de esqueleto de boneco. Treinamento da equipe de animação de stop motion no software HD PRO, oferecido pela CAMERA Bélgica, em apoio ao ICAIC e CTAV.
 
Julho e agosto de 2010 – Investigação e estudos de materiais e tecnologia de construção de bonecos para as filmagens de stop motion, cenários e arte-final; estudo de cenários em stop motion.

Setembro a dezembro de 2010 –
Por orientação do Ministério da Cultura, foi firmado convênio com o Instituto de Relações Internacionais para a segunda fase do projeto. As equipes trabalham na revisão e alterações do animatic; na arte-final e pintura de personagem 2D, design e color key; no projeto e construção de cenários em stop motion e adereços; no projeto e construção de personagens; no teste de arte final; na pesquisa para texturas em aguadas; na composição musical e de trilha sonora; nos testes de composição; e na pré-edição

 

  

QUER SABER MAIS?
Acompanhe-nos pelo O CAMINHO DAS GAIVOTAS.
 vamos publicar em nosso blog o dia a dia da produção,
relatos de experiências, o diálogo entre as equipes, as produções,
as contribuições dos especialistas, os dilemas e os desafios.
Seja bem-vindo. Siga as gaivotas e boa viagem!